Fidcargo - Seguro de transporte internacional

4 tipos de mercadorias com maior índice de sinistros em importações

iStock_000001796470_small.jpg

Empresas que atuam no mercado de comércio exterior buscam sempre reduzir custos com as operações, mas sabem que o seguro de cargas não pode ser negligenciado. Os riscos diários aos quais o transporte internacional de cargas está mais exposto são extravios de carga, furto, quebra, desarranjos mecânicos; mas, obviamente há outras ocorrências que dependem das circunstâncias de transporte, armazenamento e tipo de mercadoria.

O alto índice de sinistros acabam influenciando diretamente o valor do prêmio de seguro. Seguindo a lógica, para que a indenização, no caso de sinistro em importações da carga, corresponda ao valor real dos bens ou mercadorias transportadas, é normal que o custo do seguro seja maior – tudo sendo sempre calculado sobre o risco.

Assim, quando uma empresa faz um contrato com uma corretora ou seguradora, são levados em conta os riscos da viagem e as condições de venda e/ou compra envolvidas na negociação. É normal que alguns tipos de mercadoria exibam valores maiores, porque além da indenização para perdas e danos à mercadoria, as seguradoras se utilizam de dados estatísticos calculando o risco x número de vezes que ele aconteceu por período x probabilidade de repetição, tudo em um sistema que se iniciou há milhares de anos atrás, e que agora também conta com cálculos informatizados em aplicações desenvolvidas especialmente para seguradoras.

Inclusive, algumas seguradoras, para aceitarem averbar o transporte de mercadorias com alto índice de sinistralidade, fazem uma série de exigências, como batedores armados, caminhões com rastreio via satélite e outras medidas que inibam a ação de criminosos.

 

04 Mercadorias com maior número de sinistros em importações

A contratação do seguro internacional de carga é opcional, mas podemos dizer que se alguma empresa está importando ou exportando alguma das mercadorias descritas no perfil abaixo sem seguro, está se arriscando bastante. É óbvio que você nunca sabe quando um acidente pode acontecer, mas deve-se pensar o quanto os prejuízos de sinistros podem impactar nas finanças de um importador ou exportador, podendo até inviabilizar a perpetuação de um negócio.

 

Máquina e equipamentos

O seguro para equipamentos grandes é calculado em cima do valor total do equipamento, e também considera-se a forma como ele está sendo embarcado, se é a máquina inteira, ou em partes. Afinal, uma máquina inteira pode passar de 10 toneladas, o que dificulta um roubo ou furto, porém a deixa mais vulnerável a amassados, desalinhamento ou desarranjo, que em muitos casos resultam na necessidade de se trazer técnicos e engenheiros estrangeiros para que ela volte a funcionar corretamente. Para cobertura securitária neste processo, é importante que o cliente, principalmente o importador, tenha optado pela Cobertura de Custos Adicionais, se não, terá de pagar estas despesas do próprio bolso.

Leia também  Tudo que você precisa saber sobre seguro para Cabotagem

Mas falando de equipamentos, ferramentas convencionais e elétricas, geralmente importadas por revendedores, são menores e mais fáceis de serem roubadas, , o que torna seguro para o transporte deste tipo de produto um pouco mais caro.

Itens de informática e eletroeletrônicos:

Equipamentos deste tipo têm um alto valor agregado e pequeno volume, o que chama muito a atenção de criminosos, havendo quadrilhas especializadas em roubo deste tipo de marcadoria. Uma pequena caixa de microprocessadores, por exemplo, é facilmente carregável e pode valer milhares de reais.

Um outro exemplo é o transporte de aparelhos celulares. Este item tem grande aceitação e é facilmente comercializado no mercado paralelo, muitas vezes frutos de roubo de carga. Então, as seguradoras para aceitarem averbar o seguro deste transporte fazem uma série de exigências especiais, como escolta armada à frente e atrás do caminhão, contendo 04 seguranças armados em cada veículo, além de rastreio do veículo, e em alguns casos, proteção para que as portas do caminhão ou do baú não possam ser abertas a não ser pela central por sinal de um satélite.

Se não cumpridas as demandas, a seguradora por se recusar a averbar.

Medicamentos

No mesmo perfil dos equipamentos eletrônicos, os medicamentos são muito visados. Eles são um dos itens com maior índice de roubo e furto. A incidência é tão alta que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) possui uma página constantemente atualizada sobre quais os lotes de medicamentos que foram roubados, e que as distribuidoras não devem comercializar.

Se você conhece alguma empresa especializada no transporte de medicamentos, pergunte a alguém sobre o sistema de segurança exigido pelas seguradoras para aceitarem fazer o seguro, ou o que demandam dos motoristas para que façam o transporte. Você vai se espantar.

Insumos automotivos

São raros os casos de roubo de um, ou um lote inteiro de carros, em um processo de transporte. Mas o roubo ou furtos de peças e acessórios é extramamente comum, pelo mesmo motivo da grande aceitação das peças no mercado paralelo. Dentre os itens mais roubados estão os pneus e os rolamentos.

Leia também  Seguro de cargas para o transporte internacional - por que fazê-lo?

 

Crescimento de furto de carga aumenta valor do seguro

A expansão do roubo de cargas no Brasil tem assustado. Embora o seguro seja internacional e cubra todo o trajeto de transporte, a maioria dos sinistros acaba acontecendo em território nacional. Isso significa que o cerne do problema com os furtos de carga está principalmente em trajetos entre os portos e aeroportos e a residência da empresa. De acordo com dados da Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC), prejuízos com roubos de carga nas rodovias nacionais registrados em 2008 atingiram R$ 805 milhões, aumentando quase 30% em relação ao ano de 2003. Ainda segundo a NTC, entre 2006 e 2011, foram registradas em torno de 70 mil ocorrências – um prejuízo de mais de R$ 5 bilhões de reais.

 

Por que o valor do seguro é maior?

Basicamente por que o valor do seguro de cargas é calculado em cima de índices de ocorrências por região, o valor da mercadoria e o risco do transporte em si. Como a taxa é multiplicada pelo valor total das mercadorias, é normal que o seguro para máquinas e equipamentos e veículos automotivos, por exemplo, tenha um valor maior. Além disso, como são alvos preferenciais de criminosos, o valor do seguro que incide sobre o valor total da mercadoria será maior, visto que há uma maior número de sinistros se comparado a outros segmentos, como produtos alimentícios.

Importante lembrar que mesmo sendo necessário um investimento com a contratação de um seguro, se comparado ao valor com todos as despesas típicas de operações de transporte internacional, ela é muito pequena em relação à garantia que oferece.

Devemos aprender uma importante lição com as seguradoras e corretoras – calcule seus riscos e tome decisões que protejam seu negócio. Ao nosso ver, não transporte nenhuma destas mercadorias sem a contratação de seu seguro de transporte.

 

Quer proteger suas transações comerciais internacionais? Contrate um seguro internacional de cargas de confiança.

Saiba mais com a Fidcargo
Recebe em seu e-mail nossas atualizações.
Enviaremos conteúdo relacionado ao Seguro Internacional de Cargas. Respeitamos sua privacidade.

O que acha?

Comentários

No Comments Yet

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook

Categorias